quinta-feira, 17 de março de 2011

Dos que abdicaram do direito às lágrimas




   
    Gostaria de vos falar de milagressão já muitos a assinalar.

    Gostaria de vos falar de Heróis — são já muitos, muitos mesmo!

   Gostaria de vos falar de um Povo Nobre, endurecido na maior das provações, recordando as sábias palavras do Ten'Ō Meiji "suportando o insuportável"*, e ainda assim inabalável na sua humanidade.

      A seu tempo.

    Hoje, profundamente emocionado, anuncio-vos um só milagre, falo-vos de uma só vida heróica, de uma só Nobre Alma que já suportou tudo o que a vida podia suportar. 

    Hoje a nossa Avó Kōchō, de 100 anos de idade!, mãe da minha Sogra, foi identificada, está viva e está bem!
    Recebemos esta maravilhosa notícia há pouco mais de uma hora.

    Tremem-me as mãos de emoção ao escrever estas palavras.

   Ontem já havíamos recebido a extraordinária notícia de que os nossos três parentes surpreendidos pela pior fase da vaga de impacto a 11 de Março — um casal de tios em Ōfunato [大船渡市] e uma prima que se achava em Rikuzentakata [陸前高田市] na hora da catástrofe —, igualmente se encontram, todos, a salvo e livres de perigo.


    Gostaria ainda, e uma vez mais, de agradecer do fundo do coração a todos os que aqui passaram, ao longo destes penosos dias, partilhando palavras de apoio e solidariedade que muito significam para nós.
     Jamais vos esqueceremos e não irei elencar nomes — vós sabeis quem sois, e sabeis que havereis de estar SEMPRE no nosso espírito, no nosso coração e nas nossas orações. 
     
     Deus vos abençoe!

   Ainda são muitos os mortos e os feridos a lamentar e por quem chorar.
   Porém, hoje, por um momento, rejubilamos.

     Hoje celebramos a vitória da Vida!










*Esta citação é via de regra atribuída ao Ten'Ō Shōwa
sendo identificada nos discursos referentes à  rendição do Japão 
Contudo, a mesma deve ser correctamente atribuída  a Meiji, 
tendo surgido pela primeira vez numa proclamação Imperial 
emitida e divulgada aquando da "Tripla Intervenção" de 1895




11 comentários:

  1. Pá... tenho andado com um stress, uma angústia, com o que aí se passa que nem te passa.
    Espero (desejo mesmo)que tudo se componha em breve.

    Um abraço daqui até aí

    Joaquim

    ResponderEliminar
  2. No que me respeita, agradeço o exemplo de resiliência, de sacrifício, de estoicismo, de coragem, de fé, de disciplina, de serenidade, de contenção, de lealdade, de solidariedade e de respeito, entre tantas provas que o povo japonês se viu repentinamente chamado a, mais uma vez, demonstrar.
    Todos os dias, entre o nascer e o pôr-do-sol, estais todos nos pensamentos mais ternos, compassivos e esperançosos de quem, mesmo a esta enorme distância, vos traz no coração.
    De verdade.
    Partilho, com emoção, essa felicidade tão especial pela família sã e salva!
    Abraços!

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Não vos conhecendo e não sendo uma comentadora tão assídua como deveria, senti os olhos húmidos ao ler esta notícia. Um grande abraço de solidariedade.

    ResponderEliminar
  5. Luís Afonso,
    Rejubilemos. Tenho seguido com atenção todo o desenrolar dos acontecimentos.
    No próximo sábado vou a uma Festa do Chá, no Jardim Japonês da Quinta das Lágrimas, em Coimbra, realizada pela professora de Japonês da minha família directa.
    A pensar no Japão.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  6. Fiquei com os olhos marejados e muito feliz por vcs!!

    Um abraço dado com o coração!!!

    Gambatte!

    ResponderEliminar
  7. Fico muito contente por saber que a avó e restantes familiares estão bem. Muito contente mesmo.
    Soube já de outros familiares de amigos que estão bem, em Tóquio, embora fechados em casa.

    Os meus melhores votos para todo o povo Japonês e todos os residentes, e um abraço para si, Luís Afonso.

    ResponderEliminar
  8. Fico feliz por ti e pelos teus ao saber isso, NanBanJin.

    Forte abraço

    ResponderEliminar
  9. Caríssimo irmão...é incalculável a profunda alegria que sinto por teres partilhado essa notícia maravilhosa conosco.Tenho seguido as notícias atentamente e apenas tenho "orado" do melhor modo que sei e posso...Céus ! Quem me dera poder fazer mais !
    Resta_me apenas dizer_Viva a Avó Kōchō !!!
    Partilho convosco a vossa alegria apesar de não vos conhecer.

    Abraços fraternos para ti e "todos" os teus.

    ResponderEliminar
  10. Olá NBJ,

    Que bom ler este post, que bom saber que tu e a tua familia se encontram a salvo e bem.
    E sim ainda existem heróis, todos os dias.

    Um grande abraço

    Blue

    ResponderEliminar
  11. Regozijamo-nos por os seus familiares terem sobrevivido. Um grande abraço de Lisboa

    ex-dgemn.blogspot.com

    ResponderEliminar