sexta-feira, 15 de maio de 2009

Men! Kote! Dô! - Parte II - O Filme.

video
Ora aí estão as imagens para os aficcionados do género!  Tinha prometido que as partilhava convosco... pois aqui as tendes!
Ultrapassado o impasse técnico que me havia impedido de as divulgar mais cedo, é, pois, altura de o fazer, sem mais delongas...

Bem... é verdade que há a gritaria de fundo - que faz parte destas coisas, claro está! -, a imagem está um pouco tremida, perscruta-se algum nervosismo, um certo frissom, entre os presentes, e acima de tudo, o préstimo deste vosso 31 não foi propriamente um brilharete... Abona a meu favor o ser relativamente novato nestas artes - afinal era só exame de Ikkiyuu (一級:いっきゅうsó para o Verão do ano que vem é que me terão a fazer o shiken do 1º Dan
Como também não estava ali em representação da Pátria ou coisa-que-o-valha, pouco importa o meu mais-que-perfeito amadorismo, o qual - assim me parece -  transparece por demais de uma ponta à outra do clip

Espero que os que, de entre vós, já se interessavam pela modalidade mas que por seja que motivo fôr ainda não haviam inquirido por aí além sobre a mesma, aqui encontrem a necessária e suficiente inspiração para vasculhar mais, e mais ainda se entusiasmarem.
Para os que que já andam nestas andanças do Kendo há bem mais tempo do que eu, please feel free to criticize: A gerência agradece.
Para os que não sabem, nem sabiam, nem tão-pouco pretendiam saber seja o que fôr sobre a Via da Espada, espero que este meu modesto contributo accione um estranho mecanismo nas respectivas vidas...

Hajime!...




9 comentários:

  1. Sou leigo em matéria de artes marciais, mas parece-me que a tua prestação não foi má... ;)
    Eu prefiro o Kendo russo: com AK-47. É mais prático... :))

    ResponderEliminar
  2. Eheh!...
    Maldonado: com Kalash's e afins nem para 2 segundos de filma dava!
    Como sempre, muito obrigado pela visita.

    NBJ

    ResponderEliminar
  3. Parabéns pelo exame. Estou só agora a descobrir este "novo" blog de kendo e afins.
    Então e não houve um 2º combate no exame?

    ResponderEliminar
  4. Prezado Mestre Coelho:

    Houve 2º shiai, sim... mas a bateria da câmara-video tinha acabado naquele momento! Má sorte a minha, só isso. Mas também confesso que não foi grande préstimo, o meu, na "2ª volta".

    Muito obrigado pela visita.
    Sou um grande apreciador do seu blogue, que me tem dado um excelente contributo na minha aprendizagem aqui no Japão, designadamente no esclarecer de muitas dúvidas que vão surgindo e tanto mais por o meu Japon~es ser ainda relativamente rudimentar, o que, naturalmente tirna as coisas um pouco mais dificeis.

    Espero poder, num futuro próximo, dar aqui mais do meu testemunho sobre a minha experiência.

    Volte sempre!

    NBJ

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Mestre mestre, só conheço um e meio: o mestre-cuca e o contra-mestre. Eu sou só um praticante.
    Pergunta: então e o Japão porquê?

    ResponderEliminar
  7. Caro Joaquim:

    Não era minha intenção bajulá-lo com o tratamento por "Mestre": estava mesmo em crer que se achava na posição de "Sensei" no seu Dôjo, e, por esse motivo, pareceu-me adequada a menção do presumível "título". Estou esclarecido. Em qualquer recurso parece-me pertinente que lhe atríbua pelo menos o epíteto de "Sempai", certo? Sempre é regra que "A antiguidade é um posto".

    RESPOSTA À PERGUNTA SUPRA: Oh! Essa é uma longa história... Para já, para já o que lhe digo é que vim aqui parar, uma série de peripécias na minha vida trouxeram-me para este fuso horário e por cá estou. O KENDO foi, de certo modo, uma decorrência das circunstâncias em me encontro: conheci, já cá estando a residir e quase que por acaso, as pessoas do "Sei Shin Kan" (o Dôjo que me acolhe), convidaram-me para aparecer por lá, e a partir daí desencadeou-se aquilo a que eu chamo o meu "processo de assimilação".

    Verdade seja dita, o meu grande interesse pelo Kendo era já uma realidade bem antes de iniciar a prática da modalidade no "Sei Shin Kan". Sucede que quando eu estava ainda em Portugal nunca se proporcionou, por razões várias, procurar outros praticantes como o Joaquim e iniciar aí o meu percurso. Foi o Japão que me abriu essa porta. Foi isso.
    Conheço pouco das condições da prática da modalidade em Portugal, mas tanto quanto já me foi dado perceber, a modalidade parece estar em pleno crescimento por aí, ou será só impressão minha?

    Quando eu era mais novo, digamos há 20 ou 15 anos atrás, e mesmo a viver em Lisboa, e se calhava alguém falar em praticar Kendo em Portugal era quase motivo de gargalhada geral ou então parecia que se estava a falar de alguma sociedade secreta ou coisa do género, os comentários eram sempre de teor insinuante no sentido de darem a impressão de que só gente rica, pretenciosa e extravagante é que se interessava "por essas coisas".

    Foi bem mais tarde que eu me apercebi que afinal, aparentemente o universo do Kendo em Portugal não era algo de tão hermético e elitista assim, havendo clubes e dôjos não apenas em Lisboa, mas em vários outros pontos do país, incluindo Faro, onde o Joaquim está, o que eu acho excelente.

    Mas já agora vá-me pondo ao corrente do que se passa pelo nosso país em matéria de Kendo, porque é evidente que este tema me interessa muito mesmo e, presumo eu, também ao Joaquim,

    Mais uma vez, muito obrigado pela visita! Espero sinceramente vê-lo por cá mais vezes.

    L.F. Afonso, "NanBanJin", Fukuoka, Kyushu, Japão.

    ResponderEliminar
  8. O video está muito engraçado! Começa com o ar do distinto elemento do Júri que vê-se mesmo que não está ali para ganhar amigos...

    E depois a tua prestação. Não sejas modesto, mereces ouro Olímpico.

    Muito original, sem dúvida

    ResponderEliminar
  9. Olá! Econtrei este blog por acaso através dum comentário seu no blog do meu amigo Joaquim Coelho! Vou concerteza seguir este blog daqui em diante pois fala sobre as experiencias vividas no território e cultura que mais me fascina, o Japonês.

    Estive no Japão, há cerca de 1 mês atrás, em Tokyo e Kamakura, e se antes já era completamente fascinado por esta cultura então depois dessa experiência fiquei ainda mais,a ponto de pensar em mudar tudo e ir viver para esse país.

    Realmente a lingua e a escrita são duas barreiras um bocado complicadas de ultrapassar,mas se se gostar de tudo o resto,a cultura,a comida,a paisagem e kendo acho que essas barreiras irão ser gradualmente ultrapassadas.

    Força no kendo,eu só pratico há 5 anos e até ao fim da vida é a aprender mais e mais,espero que tenha força e vontade para isso e ainda por cima no Japão,quando vim daí trouxe comigo uma panóplia de material de kendo comigo,essas lojas deixavam-me completamente perdido ao ponto de querer comprar tudo e mais alguma coisa!

    Força para a continuação deste blog! =)

    ResponderEliminar