domingo, 11 de março de 2012

Das cinzas




É facto: na sequência do seu seppuku pelo seu 3º aniversário a 19/01 passado, este blogue deveria estar hoje morto e sepultado.
Quiz o destino que caísse apenas em coma profundo, do qual desperta hoje, e porque a data em causa assim tem a força de o reanimar e devolver-lhe a alma que se julgava já ausente.
Foi há precisamente um ano, pelas 14:46, hora local, que o pior aconteceu. 
Quem aqui escreve e estando tão próximo, não o sentiu, porém jamais esquecerá esse dia.


Hoje convido-vos a recordar Tōhoku, há um anos atrás, e através da lente e olhar sensível do meu bom amigo Hisashi Murayama, fotógrafo então ao serviço do Le Figaro, e a apreciar outras imagens do que se ergueu dos escombros e das cinzas, por este tempo que passou.


Hoje celebramos a Vida, em toda a sua Glória.




✺  ✺  ✺

3 comentários:

  1. Celebrar a vida, esse impulso vital...

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. À vida!
    Ao renascer das cinzas.


    Se quiser ver a minha homenagem no Prosimetron coloquei uma peça de arte nambam.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Símbolos é como se chama a homenagem e pode ver se clicar aqui.
    Beijinho sentido. :)

    ResponderEliminar