segunda-feira, 12 de março de 2012

Ainda e sempre, Tōhoku — um ano depois




Imagens e informações a reter — nem todas particularmente animadoras (nada de novo, é certo...), porém sempre saudando o esforço de tantos e o tanto que já foi feito:








Reconstruir Tōhoku não será tarefa fácil, bem o sabemos — uma perspectiva optimista aponta para 20 anos o tempo que levará até que a região regresse em pleno à normalidade — e não esquecendo os gigantescos quebra-cabeças que a situação actual impõe, como os milhões de toneladas de entulho que ninguém quer e que ameaçam hoje tornar-se parte da paisagem, o realojamento de centenas de milhar de pessoas que tarda, e, claro, Fukushima, com tudo o que este nome hoje omina...


Porém muito já foi feito, está a ser feito e será feito, com o amor e o incansável empenho e dedicação de tantos que se entregaram já, de alma e coração, à causa do renascimento do Nordeste do Japão.
Também esses não devemos esquecer e ainda que pouco os vejamos nos noticiários e foto-documentários, pois são eles quem, a cada dia que passa, restitui à paisagem de Tōhoku um pouco mais da vida que as imagens de há um ano atrás sofismavam ter-se perdido para sempre.




A esses que lá estão, uma especial dedicatória nesta hora, um ano e um dia depois.


    

   愛郷精神 

[あいきょうせいしん]

"Amai A Vossa Terra"






("Spared, I've been spared, all the powder,on a trumpet of Gabriel")











  



2 comentários:

  1. Já passou um ano... Ainda há muita tristeza. Haverá esperança?

    Desejo de melhores dias.

    A música é muito bonita.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Acredito e rezo pela recuperação do Japão. Um abraço para esse lado do Mundo.

    ResponderEliminar